Futebol, a pérola do marketing esportivo no Brasil

Bola PérolaPara os ‘marqueteiros’ de plantão que pensam em trabalhar na indústria de esporte, mas tem dúvida, ou querem entender um pouco como funciona, vamos refletir juntos sobre algo muito específico: futebol, no marketing esportivo, é a pérola da área. É um segmento com enorme potencial econômico e, estranhamente, mal explorado, e que vale a pena analisar. Poucos que trabalham na área possuem um wealth of knowledge (conhecimento em abundância, riqueza de conhecimento) sobre o assunto.

Não vou nesse post entrar em números, tabelas, estudos. Quero conversar com você sobre o aspecto emocional, psicológico que envolve entrar nesse meio. Talvez não seja em apenas um post que consiga isso, mas quero tentar transmitir a idéia de quem lutou na área e sabe a força que uma boa ação de marketing pode afetar o potencial consumidor desse mercado de massa, e põem massa aí!

O mercado da bola anualmente gera bilhões no mundo. Só por aí você vê que não é brincadeira. Imagine, quando pensar na rentabilidade.

Agora vamos ao que interessa, o por que isso acontece? Por que tanta receita?

Desde sua faculdade, seu curso, seus aprendizados, é ensinado que você não vende um produto, você vende possibilidades, você vende sonhos. Vamos deixar em segundo plano o lado empreendedor agora, vamos pensar como nosso cliente.

Emoção, paixão são alguns dos sentimentos com que você lida, no futebol. Isto não acontece só na hora do evento – é todo um processo desde o berço onde seu pai passou esse amor pra você, seu tio, primo, avô seja quem for. Você via aquele ente querido sentir algo que não era compreensível até então, aquela lágrima de alegria escorrendo pelos olhos porque uma bola atravessou uma linha e encontrou a rede, a aceleração do coração a ponto de ter um enfarto porque a bola aos 45 do segundo tempo bateu na trave e não entrou e fez seu time se desclassificar, aquele arrepio na coluna de ver 60 mil pessoas totalmente diferentes umas das outras, seja em relação à classe social, e outros aspectos, Naqueles 90 minutos, unidos por uma razão única, entoando uma música como se fosse uma só voz.

São emoções que apenas o esporte pode trazer. Hoje em dia vivenciar o dia-a-dia do clube, é algo muito comum. Quanto mais próximo você estiver do seu ídolo, mais feliz você vai ficar. Comprar a camiseta do time de coração, para o torcedor, não é apenas uma camisa, é um manto. Tem aqueles que, ao vesti-la, para bater bola com os amigos sentem que são os jogadores.

Se você entendeu o básico que é lidar com a emoção do público, no máximo, abra sua mente e não fique apenas pensando em produto como camisa, bola, shorts, chaveiro. Esse mercado gera uma fortuna e é rico até a medula. Estamos em nova era de criação e modernização em tudo. Possibilidades distantes tornam-se viáveis.

Não dá para em um post falar muito de caminhos, ou ideias, mesmo porque nesse ramo existem ‘n’ possibilidades de seguir. O importante, é que sempre tenha em mente que lidar com o sentimento, emoção, paixão é algo complexo e poderoso. É o famoso ditado do Cristiano Ronaldo: “love me or hate me”. Ou eles irão amar sua ideia ou não, é bem por aí: oito ou oitenta.

Aplicar o conceito de excelência em experiência vivencial, serviço ou produto junto com aquilo que dá uma emoção inexplicável pro torcedor, é a mina de ouro para qualquer pessoa que queria trabalhar nisso.

Grande sonhador, matou seu leão hoje?

lionGrande sonhador!

Sua luta do dia a dia é se tornar um jogador de futebol profissional certo? Aliás, você já acordou hoje e treinou? Se sim, ótimo, está fazendo sua parte, matando o leão de cada dia, fazendo o mínimo necessário para se tornar um jogador.

Se não, o que está esperando? “Ah! hoje é segunda-feira, hoje é treino de leve, só academia” Essa e outras são “desculpas esfarrapadas”, e sabe por quê? Enquanto você tá molenga aí, entregue às baratas, outro garoto da sua idade tá lá na luta, batalhando, e lutando mais do que você.

Isso ao meu ver é vontade maior do que a sua. Se eu fosse um técnico eu iria querer o garoto em vez de você que está com esse pensamento.

Sabe porque eu iria preferir ele ao outro garoto? Jogador de futebol tem que entender que não basta apenas técnica hoje em dia. Tem que entender que diversos fatores interferem na sua carreira e seu sonho. Foi-se o tempo em que você podia ser um ‘Romário da vida’. Nada contra esse craque que, a meu ver, faltam jogadores brasileiros que tem a gana, técnica e raça que ele tinha dentro de campo, mas isso é um caso à parte a ser comentado em outra hora.

Quando digo foi-se o tempo, falo em questão disciplinar, e ao pouco caso que ele fazia em relação a treino e outras coisas que você deve saber muito bem.

Futebol de hoje está cada vez mais dinâmico, não basta apenas saber pedalar e ser ‘liso’ para ser diferenciado. A técnica é um grande fator para um diferencial de um jogador, mas o que adianta ter isso se não tem psicológico, físico e malandragem do que existe no futebol tanto dentro quanto fora de campo?

É meu amigo, existe muita coisa que o futebol tem e que se você não acordar e entender tudo que se passa para ser um jogador, você sucumbirá logo no começo, irá para o banco, não entenderá o porquê, ficará deprimido, fatores externos interfiram em seu desempenho.

Você deseja aprender mais sobre tudo isso? Estamos preparando um programa para você saber de tudo isso. Aguarde que vai valer a pena. Por hora, treine, mas treine como se fosse seu último treino.

Hoje você treinou sprint, ou como se diz aqui: tiro? Você fez 100m em 17 segundos? Esse é seu melhor? Então no dia seguinte ou no próximo dia em que você tiver esse treino novamente, trabalhe sua mente para que seu corpo faça aquilo que você quer e esses 17s diminuem para 16s.

Matar o leão de cada dia não é ir treinar na ‘migué’ e falar que fez sua parte, matar leão é ultrapassar seus limites, por isso se diz matar leão, o animal que representa o poder, o rei, o imbatível. Se você continuar na ‘migué’ isso é ‘matar o gatinho’.

Faça o mínimo e mate o leão!

Setembro chega com novo patrocinador da Seleção Brasileira

bola indestrutivel oneworldfutbolChega de notícias ruins. Depois do 7×1, a gente pensou que não vinha mais notícia boa. Mas não é assim. No Brasil há muito talento futebolístico e o mundo reconhece. A GM começa setembro patrocinando a seleção brasileira de futebol e também a seleção brasileira feminina.

O contrato será por 5 anos e estréia com  o amistoso com a Colômbia, nos Estados Unidos, dia 5 de setembro, o primeiro da equipe sob o comando do técnico Dunga.

Junto será feita uma promoção que inclui a distribuição de uma “bola indestrutível” para comunidades carentes de todo o país. O contrato da GM com o time brasileiro abrange o período da Olimpíada de 2016, no Rio, e a Copa do Mundo de 2018, na Rússia.

A  bola foi criada por Tim Jahnigen que se inspirou em uma bola feita de lixo e amarrada com barbante com que as crianças de Darfur jogavam. Darfur, no Sudão, é uma área muito pobre e onde apenas entre 30 a 40% das crianças vão à escola. A bola é projetada para durar mais e para ser jogada em centenas de jogos regulares, aguentando o tranco em qualquer região.

Obs. Conheça mais sobre a campanha que criou a bola indestrutível no site http://www.oneworldfutbol.com/br/patrocinio.

 

Foi convidado para jogar na Rússia?

neve na russiaNeste momento, estão sendo convocados por Gallo, responsável pela formação da equipe que jogará Olimpíadas do Rio em 2016, 22 jogadores de até 21 anos para amistosos da seleção brasileira contra Egito, Catar e Líbano entre os dias 1 e 10 de setembro que serão realizados no Catar.

A idéia é marcar amistosos para jogadores jovens que terão no máximo 23 anos daqui dois anos, limite de idade permitido pela Fifa para o torneio olímpico (são permitidos apenas três jogadores com mais de 23 anos). Tem gente da Rússia, França, Udinese na Itália, Rio Ave ou Braga, em Portugal, e por aí vai.

Por isso, se vier um convite da Rússia, não pense que poderá ficar esquecido por lá. Estes big eventos como Copa do Mundo, Olimpíadas, podem ir atrás de você onde você estiver. É só você fazer o seu marketing a partir de qualquer ponto do planeta.

Lista de jogadores convocados por Gallo
Goleiros
Ederson (Rio Ave – Portugal) / Jacsson (Internacional)

Zagueiros
Dória (Botafogo) / Marquinhos (Paris Saint-Germain – França) / Vinicius (Lazio – Itália)
Wallace (Braga – Portugal)

Laterais
Fabinho (Monaco – França) / Gilberto (Internacional) / Wendell (Bayer Leverkusen – Alemanha)
Douglas Santos (Udinese – Itália)

Meias
Alison (Santos) / Danilo (Braga – Portugal) / Lucas Silva (Cruzeiro) / José Wellison (Vitória)
Luan (Grêmio) / Rafael Alcântara (Barcelona – Espanha)

Atacantes
Ademilson (São Paulo) / Alisson (Cruzeiro) / Douglas Coutinho (Atletico Paranaense)
Otávio (Internacional) / Vinicius Araújo (Valencia – Espanha) / Vitinho (CSKA – Rússia)

 

Futebol e política

ESPN informa que a seleção brasileira sub-21 não vai mais disputar partidas amistosas contra Egito, Catar e Líbano, em terras libanesas, no final de agosto, como estava programado. De acordo com a Folha de S.Paulo , os jogos foram transferidos para o Catar por conta dos conflitos envolvendo o país do Oriente Médio.

No último sábado, rebeldes da Síria, que vive guerra civil, invadiram o Líbano e a tensão na região aumentou. Soldados libaneses entraram em conflito com os sírios e o exército do país sofreu baixas.

Assim, no início da semana, José Maria Marin, presidente da CBF, entrou em contato com o coordenador das categorias de base, Alexandre Gallo, e pediu para que a partida ocorresse em Doha.

Antes disso, a Seleção sub-20 disputa em Valência, na Espanha, um torneio amistoso.

Seleção Feminina no Canadá – Mundial Sub20

ByancaMulher de fibra na parada! A seleção brasileira feminina de futebol estreou com um empate no Mundial Sub-20 de Futebol Feminino, no Canadá. Na terça-feira, em partida disputada em Edmonton, a equipe abriu o placar, mas acabou empatando por 1 a 1 com a China, no Estádio Commonwealth, pela primeira rodada do Grupo B.

Byanca, na foto ao lado, celebrando, camisa 9 da seleção brasileira, abriu o placar da partida. As alemãs lideram com três pontos, seguidas por Brasil e China, ambas com um ponto. Os Estados Unidos ainda não pontuaram.

Na próxima rodada, nesta sexta-feira, 8/8/14,a Alemanha, atual vice-campeã do torneio, enfrenta a China, e o Brasil vai encarar as norte-americanas, campeãs da última edição do Mundial Sub-20. Os dois primeiros colocados da chave se classificam às quartas de final.

Vamos torcer pelas meninas?